Comunidade Evangélica Família Abençoada - CEFA  Pastores Paulino e Roseli Cordeiro
 Seja bem-vindo!Interesses |10 Mais | Buscar em  
 
CEFA
Quem somos?
Origem
Destino
Valores
Contato e Localização
Programação
 

 
Pastorais
Mensagens
Conselhos do Pastor
Estudos
Cuidados espirituais
Testemunhos
Sermões
 

 
Atividades
Cultos
Curso Para Casais
Grupos Familiares
Discipulado
Outras
 

 
Interesses
Feminino
Masculino
Jovem
Casamento
Infantil
Comunhão
Filhos
Família
 

  
 
 

 
AUTORIDADE QUE VEM DO CÉU – Apocalipse 4.1-11 (Pr. Paulino Cordeiro)
Sermão
Interesse de Comunhão

Muitos Cristãos perderam a noção do relacionamento entre a Igreja e o Trono de Deus, a Majestade de Deus tem sido barateada. Há um grande poder neste relacionamento, pois, as portas do inferno não resistem ao poder que há na verdadeira Igreja, ou seja, não suporta a autoridade do verdadeiro Crente. Eu sou um verdadeiro Crente?

 

   Quando falo "verdadeira Igreja e verdadeiro Crente" refiro-me à única Igreja formada por todos os salvos e libertos no Sangue do Cordeiro de Deus e que obedecem a Palavra de Deus, descrita na Bíblia.

   Existem crentes autônomos, independentes da Igreja e até de Deus? É claro que não, pois, se alguém julga ser independente dos princípios que constituem a Igreja, já não é da Igreja, é das trevas (1Co 12.12-27).

   Como estamos organizados? Será que ser Cristão é simplesmente viver sem obedecer aos princípios de autoridade ordenados por Deus? Não se deixem enganar, muitos têm adotado o apelido de "CRISTÃO", entretanto vai muito além de um "apelido", SER Crente é ser um soldado do Exército de Deus, sujeito aos seus superiores e a ordens determinadas pelo GENERAL.

   O Reino de Deus é único, a Igreja de Deus é única, mas porque tantas "igrejas", com nomes diferentes? Estes nomes diferentes são necessários somente para identificar pequenos grupos de comunhão local, formada por Crentes verdadeiros, visando crescimento espiritual e ganhar vidas para o Reino de Deus.

   O diabo tem vendido a idéia de que a Igreja de Deus está dividida, na verdade há "igrejas" inteiras, com o apelido de "cristã" que se desviaram da verdade; também, há "crentes" com o apelido de "cristão" que não andam na verdade, portanto, ambos não pertencem à Igreja Verdadeira e são servos das trevas. A Igreja de Deus não está dividida, pois ela é formada por crentes verdadeiros que obedecem a Palavra de Deus, ao passo que os falsos crentes e as falsas igrejas não obedecem aos mandamentos que  Deus manda na Bíblia.

   Como é bom saber que tenho autoridades sobre mim, que devo prestar contas de tudo! Assim, tenho em quem buscar reforço na hora da fraqueza, tenho alguém com mais autoridade e maior sabedoria para orientar-me quando estiver prestes a praticar tolices.

   Como Crentes verdadeiros, vivemos em constante guerra espiritual, mas seremos vitoriosos somente se estivermos agindo segundo as ordenanças que procedem do Trono de Deus. É vital compreendermos que toda a autoridade procede do trono de Deus e é exclusivamente para a glória de Deus.  

01. O poder de Deus- Ap 4.2 

  Na Bíblia temos sempre a visão do nosso Deus exaltado acima de tudo e de todos; Ele é Senhor dos senhores, Rei dos reis, Deus dos deuses, é o Senhor dos exércitos, o Deus Todo-Poderoso. Ele não precisa de nomes ou títulos, é o Ser supremo, pois disse a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros - Êxodo 3.14.

  A expressão EU SOU O QUE SOU em Hebraico é IAVÉ (YHVH) que é o verbo ser, estar, que exprime ação estendida no tempo passado, presente e futuro.

  O Trono de Deus está firmado no Céu: Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado - Ap 4.2.  Aqui, João está experimentando a fidelidade de Deus para comunicá-la ao povo, pois Ele revela seus mistérios a homens santos visando o bem de muitos outros.

  Estevão também teve uma experiência semelhante, visando confortá-lo e fazer mais conhecida a majestade de Deus: Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, fitou os olhos no céu e viu a glória de Deus e Jesus, que estava à sua direita - Atos 7:55.

  Armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado: Muitos achavam, naquele tempo, que o trono principal do universo estivesse em Roma, e que o imperador sentado nele fosse o deus supremo. João convida os Cristãos a enxergarem, por meio desta visão, o verdadeiro Trono e o verdadeiro Deus. O trono de Deus é mencionado 36 vezes no Apocalipse, ressaltando o poder e o domínio de Deus.   

02. A glória de Deus - Ap 4.3-8

  O ser humano, na pobreza da sua linguagem, jamais encontraria palavras adequadas para descrever a Glória de Deus, é por isto que são usados objetos de glória terrena para descrever a Glória de Deus.

  Jaspe e Sardônio, duas pedras preciosas e brilhantes, mais o arco-de-Deus (nunca foi arco-iris, íris é da mitologia Grega)  ao redor do trono. As pedras preciosas são absolutas, representam a mais absoluta pureza, santidade e justiça de Deus. O Arco da aliança com Noé, agora está ao redor do Trono para lembrar que a Glória de Deus é a marca da Sua fidelidade (Gn 9.12-13). Assim diz o salmista: Justiça e direito são o fundamento do teu trono ... na luz da tua presença ...se alegra e na tua justiça ... tu és a glória de sua força...(Sl 89.14-17).

  Ao redor do trono: Vemos que o Trono de Deus é o centro de tudo, tudo passa a existir a partir do Trono e para o Trono. Tudo começa com Deus!!!

  Vinte e quatro tronos e vinte e quatro anciãos: Representam a totalidade da Igreja de Deus; doze anciãos do VT que são as Doze Tribos; doze anciãos do NT que são os Doze Apóstolos, uma descrição figurada da Igreja de todos os tempos.

  Vestidos de branco - Apocalipse 3.5; 7.9: Temos a roupagem branca representando a santidade e a pureza dos Crentes fiéis a Deus, é a única veste apropriada aos vencedores.

  Coroas de ouro: Coroas, do Grego stephanos, usada para descrever as coroas dos vencedores.  Os anciãos sentados nos 24 tronos estão investidos de autoridade real, pois representam o sacerdócio Real (1 Pedro 2.9).

  Do trono saem relâmpagos, vozes e trovões: Representa o poder de Deus para ser visto e ouvido pelos povos; poder para falar, julgar e castigar. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!!! Quem tem olhos para ver, veja!!!

  Sete tochas de fogo, que são os sete Espíritos de Deus: Representam o Espírito Santo (Apocalipse 1:4), que ilumina a Igreja. As sete tochas são uma figura representando a onisciência, onipresença e onipotência de Deus (Apocalipse 5:6).

  Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal: No Tabernáculo de Moisés, os sacerdotes se purificavam na Bacia de Bronze, onde ficava a água da purificação (Ex 30.18); já, no Templo de Salomão, a mesma purificação era feita no mar de fundição, antes de chegar perto de Deus (2 Crônicas 4:1-6); agora, diante do Trono de Deus é um Mar de Vidro, assim, lembrando a exigência de santificação para ter comunhão com Deus.

  Quatro seres viventes: Ao redor de Deus estão servos habilitados pelo Espírito de Deus para ver tudo o que acontece. Estes quatro seres viventes são uma figura ensinando que todos os poderes e forças existem para a Glória de Deus.

  Não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir. Servem, servem, servem e adoram eternamente a Deus. Estes quatro seres viventes nos ensinam a verdadeira adoração (João 4.24)

  As nações têm seus exércitos humanos, pensam possuir algum poder, mas somente Deus tem poder absoluto, Ele é o Senhor dos Exércitos. Esta certeza é o nosso grande conforto, somos  protegidos por Ele, e isto aterroriza os nossos inimigos, pois Ele é o Deus Eterno, "Aquele que era, que é e que há de vir" (Apocalipse 1:4).

  Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos - Zacarias 4.6.

03. A autoridade de Deus - Ap 4.9-11

  Quando esses seres viventes derem glória, honra e ações de graças ao que se encontra sentado no trono, ao que vive pelos séculos dos séculos,
os vinte e quatro anciãos prostrar-se-ão diante daquele que se encontra sentado no trono, adorarão o que vive pelos séculos dos séculos e depositarão as suas coroas diante do trono, proclamando: Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas
- 4:9-11.

  Glória, honra e ações de graças...: Os seres viventes adoram a Deus, pois reconhecem a Sua Soberania, só Ele é digno de receber toda a glória, a honra e o poder.

  Os vinte e quatro anciãos prostrar-se-ão: Os 24 anciãos, simbolizam toda a Igreja de Deus de todos os tempos, participam, em espírito e em verdade, louvando e adorando a Deus.

  Depositarão as suas coroas diante do trono: Significa que está encerrado o reinado (coroa) de Deus na terra através da Igreja. A Igreja tem recebido autoridade (coroa) na terra, para a Glória de Deus, até que Jesus volte, mas quando se juntar a Deus no Tabernáculo Celestial a sua glória será a Glória de Deus.

  Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder: Só Deus é digno de esplendor, majestade, exaltação, reverencia real, força e habilidades. Deus é o Todo-Poderoso, não precisa de tudo isto, pois Ele é tudo isto e muito mais, mas nós os seus filhos voluntariamente reconhecemos e tributamos com as nossas vidas por causa do Seu grande amor.

Conclusão

Deus está no Céu, do seu Trono a tudo governa e controla. Ele é o Soberano Senhor que criou e domina o universo. A Ele devemos a adoração e a obediência. É o Deus Santo e Todo-Poderoso, Ele é o Eterno que, através do Seu filho Jesus, o Cristo, nos adotou como filhos para a comunhão eterna.

Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram - Ap 21.3-4.

 

 

Paulino Cordeiro - Pastor - 06.05.2007 - noite.

 

 
Links relacionados
· Mais sobre Interesse de Comunhão
· Notícias por paulino


Mais lidos: Interesse de Comunhão:
A IMPORTÂNCIA DA CEIA DO SENHOR - Marcos 14.22-26 (Pr. Paulino Cordeiro)

 

 
Opções

 Imprimir  Imprimir

 Enviar para alguém  Enviar para alguém

 

 
Hoje!
Não há histórias publicadas hoje.
 

 
Clique!









 

 
Já leu?

Interesse Familiar

·Estudo 07 - Salvação - O que significa Salvação na Bíblia
·Estudo 06 - Salvação - O que significa Salvação na Bíblia
·Estudo 05 - Salvação - O que significa salvação na Bíblia
 

Certificado de registro da marca processo n.: 904102963
Todas as mensagens devem citar a fonte. Fale conosco antes de divulgar.
(41)3078-7940 / 8418-2586 cefa@familiaabencoada.org.br

Site baseado no software livre PHP-Nuke - Tempo para gerar esta página: 0.026 segundos