Comunidade Evangélica Família Abençoada - CEFA  Pastores Paulino e Roseli Cordeiro
 Seja bem-vindo!Interesses |10 Mais | Buscar em  
 
CEFA
Quem somos?
Origem
Destino
Valores
Contato e Localização
Programação
 

 
Pastorais
Mensagens
Conselhos do Pastor
Estudos
Cuidados espirituais
Testemunhos
Sermões
 

 
Atividades
Cultos
Curso Para Casais
Grupos Familiares
Discipulado
Outras
 

 
Interesses
Feminino
Masculino
Jovem
Casamento
Infantil
Comunhão
Filhos
Família
 

  
 
 

 
CAVANDO POÇOS - Gn 26.12-25 (Pr. Paulino Cordeiro)
Sermão
Interesse de Comunhão

Para a vida animal água é a primeira necessidade e depois o alimento. Para a vida espiritual necessitamos a água da vida, Jesus, e com certeza sempre encontraremos oposição para recebê-la.

O inimigo tem entupido muitas fontes de bênçãos, através das gerações. Fontes maravilhosas que os nossos pais da fé abriram estão entupidas. Qual tem sido a nossa iniciativa na restauração das fontes por onde corria a Água Viva que saciou a sede dos nossos antepassados?

Vemos a maioria dos crentes de hoje correndo atrás de novas fontes (movimentos, eventos e modismos), até adulterando a Palavra. 

Quando examinamos o VT não devemos considerá-lo somente como fatos históricos, mas como figuras das que existem hoje (Cl 216-17; Hb 8.4-10).

Convido os irmãos para tirarmos lições deste texto sagrado:

1. O que aprendemos com Abraão? Gn 26.18

Que para vivermos bem é preciso trabalhar, visando o bem do povo e a expansão do Reino. Onde não há córregos podemos, mediante algum esforço, cavar poços.  Cavar poços no deserto é exemplo de fé e perseverança.

Hoje, o mundo (pessoas) é o deserto, cabe a nós, no poder do Espírito Santo, ensinar as pessoas a buscarem a Fonte da Água Viva, Jesus. Assim, o mundo se encherá de pessoas que do seu interior fluirão rios da Água Viva: João 7:38  Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.

Que é preciso discernir onde deve haver um fornecimento bastante, para não perdemos nosso esforço. Quantas pessoas perdem seu trabalho, procurando satisfação onde ela não existe, (IS 55:1 Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite.).

Que ao sermos chamados para a vida eterna, os poços (trabalhos no Reino de Deus) que temos cavado devem ser úteis para as gerações futuras.

Qual é o poço que estaremos deixando para o bem de gerações futuras, exemplo, caráter Cristão, amizade, dinheiro, casa, escritos, igrejas, etc.?

2. O que aprendemos com Isaque? Gn 26.18

Que o exemplo Cristão, quando plantado no coração de nossos filhos, ninguém roubará, é uma fonte a jorrar vida abundante.  Sua satisfação e alegria será, ele e sua família, beber onde seu pai tinha bebido  (2Cr 34:2-5 Salomão).

Que teve coragem e propósito para desentupir os poços  cavados pelo seu pai Abraão - V.18. Ah! Quantas fontes maravilhosas estão esperando para serem desentupidas!

Que não se limitava aos poços do pai, mas cavou outros - V.19-22. As novas gerações sempre são beneficiadas com novos recursos. Nós somos a geração privilegiada com o poder do Espírito Santo, milhares de fontes poderão ser cavadas nos corações humanos - Atos 1.8.

Que é melhor dar do que receber, deu dois dos seus novos poços aos briguentos (beligerantes) pastores de Gerar (Eseque significa peleja e Sitna ódio). Tem acontecido de crentes roubarem crentes ou de incrédulos roubarem crentes, que é o caso de Isaque. Em vez de contender, é bem melhor edificar novamente e confiar somente no Senhor dos exércitos - Salmo 37.5.

Conforme versículos 24 e 25 ensina que quando abrimos mão de coisas materiais, Deus se revela poderosamente a nosso favor, Isaque teve uma grande revelação de Deus.

3. O que aprendemos com os Filisteus? Gn 26.15

Que estamos cercados de pessoas ruins neste mundo, que não aproveitam as heranças do povo de Deus, nem deixam os outros aproveitarem.

Que os inimigos estão a espreitar para fazer o mal e fingem-se de amigos enquanto convém. Eles não só impedem as bênçãos herdadas, mas guerreiam contra nós para roubarem as nossas bênçãos conquistadas - v.19,21.

Os filisteus são uma figura de satanás e suas hostes, sempre estiveram contra o povo de Deus.

Conclusão:

O Cristão deve cavar muitos poços de bênçãos para que mesmo depois de morto continue abençoando. Mesmo que o inimigo tente impedir a benção, ainda virá um servo de Deus que será usado para fazer dali fluírem rios de Água Viva.

Cuidado com os Filisteus! Eles são invejosos, ladrões de bênçãos, com brigas e contenções! Não se misture com eles, pois, um dia entupirão as tuas fontes da Água Viva.

Cave poços de "água viva" em Jesus, o Cristo!

Que tipos de poços você  está cavando para deixar como herança aos teus filhos e gerações futuras?

Se você citar a nossa autoria (Paulino Cordeiro) e nosso site (http://www.familiaabencoada.org.br/) poderá pregar na sua Igreja ou publicar em outros Sites. Dê bom testemunho para poder abençoar, seja fiel.

Pr. Paulino Cordeiro - Pastor da CEFA - Comunidade Evangélica Família Abençoada - 11.02.2007 -noite

 

 
Links relacionados
· Mais sobre Interesse de Comunhão
· Notícias por paulino


Mais lidos: Interesse de Comunhão:
A IMPORTÂNCIA DA CEIA DO SENHOR - Marcos 14.22-26 (Pr. Paulino Cordeiro)

 

 
Opções

 Imprimir  Imprimir

 Enviar para alguém  Enviar para alguém

 

 
Hoje!
Não há histórias publicadas hoje.
 

 
Clique!









 

 
Já leu?

Interesse de Filhos

·Tem Pão Velho?
·Deus quer tudo!!!
 

Certificado de registro da marca processo n.: 904102963
Todas as mensagens devem citar a fonte. Fale conosco antes de divulgar.
(41)3078-7940 / 8418-2586 cefa@familiaabencoada.org.br

Site baseado no software livre PHP-Nuke - Tempo para gerar esta página: 0.026 segundos