BENEFÍCIOS DA GRAÇA - Tito 2.11 – 3.7

| 21-11-2018

Graça é o favor de Deus para conosco, desconhecida por multidões, mas, também, rejeitada por multidões que a conhecem.  Apesar do Seu grande amor, o ser humano continua a rejeitar a oferta de Deus Pai.

Não merecemos a atenção de Deus, mas somos chamados para a Graça "porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor" - Rm 3.23.

Para aqueles que resolveram aceitar a aliança com Deus, no Sangue de Jesus, existem grandes benefícios de Graça, "porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens - Tito 2.11". Vejamos os nossos benefícios!

01.   A Graça de Deus educa-nos - Tito 2.12-13

Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus.

Educa-nos a renunciar/renegar a impiedade e as paixões mundanas: Não devemos nos conformar com o mal e aceitar as imposições malignas do mundo, mas devemos conhecer a vontade de Deus, pela Bíblia, que transforma o nosso modo de pensar para que possamos experimentar a abundante Graça de Deus.

A Graça nos foi dada para aprendermos a viver no poder do Espírito Santo, por fé, e não segundo a nossa vontade: E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um - Rm 12.2-3.

Educa-nos a vivermos, uma vida sensata, justa e piedosa, a confiarmos na justiça de Deus: Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus. Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei, com mansidão, a Palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma - Tiago 1.20-21.

 Educa-nos na bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus. Ensina-nos a esperar o Dia da Segunda Vinda de Jesus, maranata!

02.   A Graça de Deus redime-nos de toda iniquidade - Tito 2.14

... Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniqüidade e purificar, para si mesmo ...

Remir é libertar alguém mediante o pagamento de um preço: Mas agora, assim diz o SENHOR, que te criou... e que te formou... Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu - Isaías - 43.1.

Iníqua é aquela pessoa que ignora a verdadeira justiça, e faz a sua própria justiça, perverte a verdade. Iniqüidade é toda a rebeldia à Palavra de Deus.

Certamente, Jesus tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas Jesus foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Jesus, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre Jesus a iniqüidade de nós todos - Isaías 53.4-6.

03.   Pela Graça de Deus somos um povo exclusivo - Tito 2.14

"Um povo exclusivamente Seu, zeloso de boas obras", quer dizer que pela Graça de Deus somos excluídos do domínio maligno e transformados em instrumentos da Sua Justiça, para sermos um povo zeloso e que pratica boas obras.

Somos um povo exclusivo "não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, a fim de que, justificados por graça, nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna" - Tito 3.4-7.

Conclusão

Paulo começou esta carta a Tito, dizendo que era para promover a fé dos eleitos e, entre vários conselhos, ressalta os benefícios da Graça, evidenciando que a Graça de Deus é educativa, pois, toma um povo insensato e transforma numa Nação Santa e Pedro confirma esta Palavra: vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia ...  1ª Pedro 2.10-17.

Se você citar a nossa autoria (Paulino Cordeiro) e nosso site (http://www.familiaabencoada.org.br/) poderá pregar na sua Igreja ou publicar em outros Sites. Dê bom testemunho para poder abençoar, seja fiel.

Paulino Cordeiro - Pastor da CEFA - Comunidade Evangélica Família Abençoada - Sermão compartilhado em 24.06.2007 e 01.01.2012 e 18.08.2018.

 

 

Tito 2.11-15

11 Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens,

12 educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente,

13 aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus,

14 o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniqüidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.

15 Dize estas coisas; exorta e repreende também com toda a autoridade. Ninguém te despreze.

Tito - 3.1-7

1 Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra,

2 não difamem a ninguém; nem sejam altercadores, mas cordatos, dando provas de toda cortesia, para com todos os homens.

3 Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros.

4 Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos,

5 não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo,

6 que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador,

7 a fim de que, justificados por graça, nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna.