Gratidão – 1ª Pedro 1.1-9

| 26-07-2008

Gratidão é expressa por atitudes, obras e comportamentos que demonstram reconhecimento por benefício recebido, bendizendo ao doador do benefício. 

Vivemos tempos terríveis de frivolidades do ser humano, de ingratidões e desafetos, notórios pelos quatro cantos da terra. A resposta está num ditado popular que, diante de tudo isto, afirma "é falta de deus, de religião".

Quem reconhece a Jesus Cristo como Salvador tem o verdadeiro Deus e a verdadeira religião; eis a razão para vivermos cheios de gratidão e alegria.

01.Gratidão pela grandiosa misericórdia de Deus - v. 3-5

Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia:  

a) Regenerou-nos para uma viva esperança - v.3

Regenerar quer dizer "dar vida nova", somente a muita misericórdia de Deus para mudar a nossa vida e a nossa esperança por meio de seu filho Jesus.

b) Regenerou-nos para uma herança incorruptível - v.4

Aqui na terra somos roubados de muitas maneiras, mas pela grande misericórdia de Deus, além de recebermos vida nova, ganhamos uma herança eterna, que é um lugar no Céu com o Pai; este bem maior ninguém pode roubar a não ser que sejamos rebeldes ao Pai.

c) Regenerou-nos para sermos guardados pelo poder de Deus - v.5

Ser guardado pelo Poder de Deus é a melhor segurança que um ser humano pode desejar, é ter a certeza de que os braços do Pai Celestial estão sempre estendidos para proteger aos seus filhos e filhas obedientes, até o dia do Juízo Final.

Se vivermos com uma viva esperança nas promessas de Deus, se tomarmos posse da herança incorruptível por meio de Jesus, acontecerá que teremos uma vida guardada (cercada) pelo Poder de DEUS que é a sua Glória e o seu Espírito Santo em nós e sobre nós.

02.Gratidão pelas provações permitidas por Deus - v. 6-8

As provações são dolorosas e necessárias (v.6), é um adestramento aplicado por Deus para aprimorar nossas habilidades espirituais:   

a) Para confirmar o valor da nossa fé - v.7

É na dificuldade que descobrimos o tamanho da nossa fé; assim como o ouro é valorizado ao serem queimadas as impurezas, assim também acontece com a nossa fé, somos valorizados ou desvalorizados conforme nos comportarmos nas provações impostas por Deus. Como o ouro é purificado pelo fogo terreno, o Crente é purificado pela provação que é o Fogo de Deus (Zacarias 13.9).

b) Para que possamos amar ao Deus invisível, mas Real - v.8a

Assim como os patrões treinam aqueles funcionários que querem crescer, Deus aplica provações aos Crentes fiéis para que fiquem ainda melhores e com excelência nos resultados (João 15.5). Isto é prova do amor de Deus para que possamos amá-LO cada vez mais.

Deus é invisível, mas Sua Igreja, Seus milagres e maravilhas são visíveis, e materializou-SE na forma humana (João 1.14) para que pudéssemos experimentar a grandeza do Seu amor.

c) Para que possamos nos mover com grande alegria - v.8

Quando aceitamos e cremos que a provação é demonstração do amor de Deus para conosco passamos a possuir vida alegre e feliz, somos bem sucedidos porque a Glória de Deus nos acompanha.

d) Para que tenhamos a vitória final - v.9

A vitória final que é a salvação estará garantida se vivermos com fé e obediência a tudo o que Deus manda.

O Apóstolo Paulo diz: Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco - 1ª Ts 5.18.

Conclusão

Quando os profetas falaram a respeito das verdades que temos ouvido hoje, Deus revelou a eles que o trabalho que faziam não era para o benefício deles, mas para o nosso bem.

Os Profetas da Palavra de Deus, o Evangelho, falaram pelo poder do Espírito Santo de Deus, e anunciaram essas verdades. Essas são coisas que até os anjos gostariam de entender, mas Deus confiou aos homens, portanto, estejamos prontos para agir.

É vital estarmos alertas e com toda a nossa esperança na bênção que temos pela Revelação de Jesus Cristo.

Sejamos obedientes a Deus e não deixemos que a vida seja dominada por aqueles desejos que tínhamos quando ainda éramos ignorantes das coisas de Deus. Pelo contrário, sejamos santos em tudo o que fizermos, assim como Deus Pai, que nos chamou, é santo (1ª Pedro 3.12-15).
            Pr. Paulino Cordeiro - 20.07.2008 - noite