SEMEANDO E CEIFANDO – Gálatas 6.7-10

| 26-05-2008

Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará - Gálatas 6.7.

A Lei da semeadura regulamenta a liberdade Cristã, ninguém pode servir a si mesmo, viver regaladamente, esperando uma boa colheita.

No cumprimento desta Lei exige-se obediência, com responsabilidade na vida. O desregramento na semeadura produzirá maus resultados, com tormentos.

De Deus não se zomba, no Grego, significa "torcendo o nariz para Deus", rir-se ou tratar com desprezo; ou seja, é uma tentativa de ser mais "esperto" do que Deus, tentando levar uma vida impune.

01. Semeando para a carne, isso também ceifará

Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção - v.8ª e Gálatas 5.19-21.

A semente, ao ser semeada na terra, brotará e produzirá novas sementes, exatamente iguais. Semeando para a carne, da carne colherá corrupção, ou seja, andará por caminhos de morte, decadência e destruição.

 A Lei da colheita é exata, colhe-se precisamente o fruto daquilo que se semeou, não vos enganeis: Pois, assim como o joio é colhido e lançado ao fogo, assim será na consumação do século. Mandará o Filho do Homem (Jesus) os seus anjos, que ajuntarão do seu reino todos os escândalos e os que praticam a iniqüidade e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes - Mateus 13.40-42.

02. Semeando para o Espírito, isso também ceifará

O que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna - v.8b e Gálatas 5.16-17.

Semear para o Espírito é viver de modo digno, como Templo do Espírito Santo, dando liberdade para que Deus vá transformando o caráter e fique cada vez mais semelhante ao SENHOR Jesus.

O ser humano é semelhante a um campo, pois, toda a semente plantada na sua alma, brotará e reproduzirá outras exatamente iguais. Se ali for plantada somente a Palavra de Deus, ali reproduzirá a vontade de Deus e continuará influenciando outras pessoas que também serão reproduzidas conforme a vontade de Deus (João 15.16).

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito - Gálatas 5.22-25.

Quando morremos, o corpo é desfeito em pó, mas, o espírito, que é à imagem e semelhança de Deus, volta para Deus e se, durante a vida terrena, semeamos para Deus colheremos a vida eterna com Ele (João 3.16).

03. Semeando para as pessoas, isso também ceifará

É trabalhoso preparar o solo para que produza "BEM", exige um trabalho incansável, retirando tudo o que é nocivo à semente do bem. O "BEM" se manifesta pelo Fruto do Espírito (Gálatas 5.22-23).

Nunca realizaremos o "BEM", que agrada a Deus, pela força humana: Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos - Zacarias 4.6.

E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé - v.9-10.

Fazer o bem é ser "CABEÇA", ao passo que fazer o mal é ser "CAUDA": O SENHOR te porá por cabeça e não por cauda; e só estarás em cima e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do SENHOR, teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir - Deuteronômio 28.13.

Conclusão

A Lei da semeadura conduzirá, pelos seus resultados, o ser humano à vida eterna com Deus ou à condenação eterna, sem Deus.

Disse Jesus: Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a Sua voz (de Deus) e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo. Eu nada posso fazer de mim mesmo; na forma por que ouço, julgo. O meu juízo é justo, porque não procuro a minha própria vontade, e sim a daquele que me enviou - João 5.28-30.

Então, os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça - Mateus 13.43.

 Pr. Paulino Cordeiro - 18.05.2008 - noite