FIDELIDADE - Daniel 6

| 02-09-2007

A fidelidade a Deus é uma escolha permanente, não pode ser mascarada ou praticada somente quando convém, pois Deus é eternamente fiel.

Então, o mesmo Daniel se distinguiu destes presidentes e sátrapas, porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava em estabelecê-lo sobre todo o reino. Então, os presidentes e os sátrapas procuravam ocasião para acusar a Daniel a respeito do reino; mas não puderam achá-la, nem culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa - Dn 6.3-4.          

Daniel tinha o coração totalmente voltado para Deus, por isto decidiu ser fiel, mesmo que isto lhe custasse a vida. Os seus inimigos queriam apanhá-lo, para isto, reuniram-se e tramaram um decreto, assinado pelo Rei, visando acabar com sua vida. O decreto previa que ninguém poderia, durante 30 dias, invocar a qualquer deus ou homem, que não fosse o Rei, sob a pena de ser lançado na cova dos leões.

Fidelidade é fruto do Espírito (Gl 5.22), é claro que Daniel, cheio do Espírito de Deus, optou ser fiel ao único Deus Fiel.

Por isto foi lançado na cova dos leões e obteve a fidelidade de Deus, sendo que as feras se converteram em "gatinhos" ao seu redor, pois o Deus Fiel estava com ele.

01. Os decretos de Deus são superiores a decretos de homens

Tu ordenaste os teus mandamentos, para que os cumpramos à risca - Sl 119.4.

Daniel sabia que não sobreviveria um dia sequer sem adorar ao Deus vivo, por isto preferiu enfrentar aos leões do que enfrentar a ira de Deus.

O decreto do Rei Dario dizia: ... que todo homem que, por espaço de trinta dias, fizer petição a qualquer deus ou a qualquer homem e não a ti, ó rei, seja lançado na cova dos leões. - v. 7.    

O decreto dado por Deus ao povo de Israel era de que três vezes ao dia se postassem ajoelhados em direção para o Templo de Deus, que ficava em Jerusalém, e adorassem ao Deus Vivo.

Daniel obedeceu ao decreto de Dario? É claro que não!!

Daniel cria no Deus que tudo pode, por isto não deixou de adorá-Lo - v. 10.

Daniel era fiel a Deus, poderia ter fechado a janela (v.10) ou se escondido para que ninguém o visse, mas a ordem era orar ajoelhado e olhando para Jerusalém. Quem é fiel a Deus assume os riscos do compromisso, não se esconde, nem se acovarda, declara publicamente sua fidelidade a Deus.

Quem é fiel não NEGOCIA OS DECRETOS DE DEUS, a sua maior necessidade é SER FIEL A DEUS.

02. Fidelidade a Deus desperta fé nos incrédulos

Um homem cheio do Espírito Santo de Deus tem poder para testemunhar e despertar fé, até nos incrédulos.

Como Daniel não obedeceu ao decreto do Rei Dario (decreto do mundo), mas continuou adorando a Deus publicamente, foi considerado um inimigo e por isto condenado à morte na cova dos leões - Dn 6.13-17.

O testemunho da fidelidade de Daniel já vinha incomodando o coração do Rei, pois, queria salvá-lo da condenação (v.14) e quando Daniel foi lançado na cova dos leões chegou a exclamar: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, que ele te livre - Dn 6.16.

O Rei não aceitou que Daniel viesse a morrer, vemos que quando se sentiu impotente diante do seu próprio decreto, foi justamente aí que nasceu fé no seu coração e lembrou-se do Deus de Daniel, exclamando: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, que ele te livre.

Algo poderoso estava acontecendo na vida daquele Rei, pois, passou a noite em claro esperando um milagre do Deus de Daniel (Dn 6.18). Ainda de madrugada, correu o Rei à cova dos leões: Chegando-se ele à cova, chamou por Daniel com voz triste; disse o rei a Daniel: Daniel, servo do Deus vivo! Dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?  Então, Daniel falou ao rei: Ó rei, vive eternamente! - Dn 20.21.

Notem bem o poder do testemunho: o Rei não chamou "Daniel, meu servo", mas chamou "Daniel, servo do Deus Vivo!"

Quando somos fieis a Deus, plantamos, no coração das pessoas, o poder sobrenatural da fé que salva.

Vemos que Daniel não se acomodou diante do milagre, mas continuou testemunhando: O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca aos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante DELE; também contra ti, ó rei, não cometi delito algum- v.22.

03. Quando somo fieis, Deus julga a nosso favor

Ser fiel a Deus é descansar na justiça de Deus, saber que Deus julga a nosso favor: Ordenou o rei, e foram trazidos aqueles homens que tinham acusado a Daniel, e foram lançados na cova dos leões, eles, seus filhos e suas mulheres; e ainda não tinham chegado ao fundo da cova, e já os leões se apoderaram deles, e lhes esmigalharam todos os ossos - Dn 6.24.

04. Quando somos fieis, Deus é proclamado entre as nações

Daniel jamais imaginou que sua atitude de fidelidade seria motivo de um decreto do Rei, ordenando que o mundo tema e trema diante do Deus Vivo. Daniel apenas fez a sua parte!

Então, o rei Dario escreveu aos povos, nações e homens de todas as línguas que habitam em toda a terra: Paz vos seja multiplicada! Faço um decreto pelo qual, em todo o domínio do meu reino, os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel, porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre; o seu reino não será destruído, e o seu domínio não terá fim. Ele livra, e salva, e faz sinais e maravilhas no céu e na terra; foi ele quem livrou a Daniel do poder dos leões - Dn 6.25-27.

Conclusão 

A humanidade sofre porque as pessoas tem sido infiéis aos mandamentos de Deus, os crentes tem sido tímidos para testemunhar (At 1.9) e os lideres Cristãos tem se calado diante das injustiças terrenas.

O diabo ruge como leão querendo devorar os filhos de Deus, mas, se resistirmos firmes na Palavra de Deus e fiéis na adoração, ele nada pode fazer contra nós. Hoje, no nome e no sangue de Jesus, temos livramento completo.

Disse Jesus: Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito - Lucas 16:10.

                    Pr. Paulino Cordeiro - 02.09.2007 - noite