ORAÇÃO FORTE - João 17.1-26

Pr. Paulino Cordeiro | 06-08-2007

Meditando nesta oração de Jesus, aprendemos que apresentar as nossas necessidades a Deus é um dos maiores privilégios dos filhos de Deus.

É o momento em que abrimos o nosso coração a Deus e derramamos todas as nossas angústias e inquietações, necessidades, planos e projetos. Jesus manda que oremos a Deus não porque Deus precise disso, mas para nosso benefício. Orar a Deus é declarar que precisamos das riquezas de Deus para nós e para outras pessoas, no presente e no futuro.

Deus sabe de tudo, então, orar por quê? Na Bíblia toda vemos que Deus não invade nossa vida, mas espera ser convidado (Ap 3.20), daí a importância de estarmos buscando a Deus, de todo o coração (Jr 29.13).

01. Jesus ora por Si mesmo - v.1-5

Se nunca falo de mim para o meu Amigo, já não sou amigo, sou um estranho.

Muitas pessoas pensam que só devem orar pelos outros, não é assim, primeiro eu devo colocar todas as minhas necessidades diante de Deus, agindo assim encontrarei perfeita comunhão com Deus para poder interceder pelos outros.

Jesus é o modelo de filho obediente e consciente da Sua missão, por isto sempre colocava a Sua vida e Suas necessidades nas mãos do Pai: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que o Filho te glorifique a ti - v.1.

A "oração forte" se projeta além do problema, Jesus olha além da cruz, como se o Sacrifício Redentor já estivesse consumado - v.4-5.

Jesus orou na presença dos discípulos e para a instrução deles, não devemos pensar que era para dar informações ao Pai, era uma súplica, na certeza de que sempre é ouvido (Jo 11.42).

02. Jesus ora pelos discípulos - 6-19

A lição é clara, orei por Mim e agora oro por vocês que são os Meus discípulos.

Se Jesus declara ter-lhes manifestado o "IAVÈ", que significa DEUS ETERNO, dando-lhes as PALAVRAS do Pai, que são VIDA, agora intercede:  ... É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus - v. 6-9.       

Jesus declara que a Sua glória de Mestre está nos discípulos, por isto intercede ao Pai para que sejam guardados em "Teu Nome", ou seja, guarda-os eternamente em unidade (v.11-13). Aí podemos entender a importância de obedecermos à ordem de Jesus para estamos indo e fazendo discípulos e ensinando-os (v.18, Mc 16.15).

Jesus intercede, ao Pai, pelos discípulos, pois o mundo os odeia, suplicando que os guarde do mal, ou seja, sem a libertação e a purificação no Sangue do Cordeiro tornam-se escravos do mundo. Seus discípulos estão no mundo, mas não são do mundo e sem a proteção do Pai perderão a vida eterna - v.14-16.

Ainda, orando, suplica ao Pai: Santifica-os na Verdade; a tua Palavra é a Verdade - v. 17. Fora da Palavra de Deus não há Salvação (Lc 2.11), porque fora da Palavra de Deus é só mentiras e sabemos quem é o pai dos mentirosos (Jo 8.44).

Jesus dá o exemplo de santidade, santificando-se a favor dos outros para que alcancem o entendimento da Verdade - v.19.

3 - Jesus ora por todos - v.20-26

Jesus orou por nós e muitos outros continuaram orando para que por meio da Palavra viéssemos a ser salvos: Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em Mim, por intermédio da sua Palavra - v.20. Deus tem um propósito que é a salvação de todos os pecadores e uní-los por intermédio da Sua Palavra, A Bíblia - v.21.

Jesus declara ter dado aos Seus a glória que Deus Lhe deu e em seguida explica que a "glória" que Ele tinha neste mundo era "Tu em Mim", ou seja, viver no poder do Espírito Santo de Deus, na unidade que ganha vidas para Jesus - v.22-23.

Declara Sua vontade de ter os SALVOS eternamente com Ele (v.24), se alegra porque os salvos compreenderam a Graça da Salvação (v.25) e vê o fruto do penoso trabalho "a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja" (v.26).

Conclusão

Irmãos, a oração de Jesus é perfeita: Ora por Si mesmo, pelos salvos, que é a Igreja, e pelos que vierem a se converter.

Ele pede pelos Seus que "sejam um," para que esse testemunho único convença o mundo do pecado da justiça e do juízo de Deus.

O que aprendi com esta oração? Tenho orado por mim mesmo, pelos irmãos de fé, pelos perdidos, tenho manifestado o NOME (carácter) do Pai aos meus semelhantes? Tenho buscado a santificação na Verdade?

Pai, santifica-os na Verdade; a tua Palavra é a Verdade.

                     Pr.Paulino Cordeiro - 05.08.2007 - noite.