Comunidade Evangélica Família Abençoada - CEFA  Pastores Paulino e Roseli Cordeiro
 Seja bem-vindo!Interesses |10 Mais | Buscar em  
 
CEFA
Quem somos?
Origem
Destino
Valores
Contato e Localização
Programação
 

 
Pastorais
Mensagens
Conselhos do Pastor
Estudos
Cuidados espirituais
Testemunhos
Sermões
 

 
Atividades
Cultos
Curso Para Casais
Grupos Familiares
Discipulado
Outras
 

 
Interesses
Feminino
Masculino
Jovem
Casamento
Infantil
Comunhão
Filhos
Família
 

  
 
 

 
RECONCILIAÇÃO – 2ª Coríntios 5.18-21 (Pr. Paulino cordeiro)
Sermão
Interesse de Comunhão

A reconciliação se faz necessária entre duas ou mais pessoas inimigas para que o convívio volte ao normal. A inimizade só existe quando alguém se desvia da verdade e isto causa danos diversos ao indivíduo e à comunidade local.

Baixe aqui o áudio deste sermão no formato MP3 - (tamanho de mb 7.8).

A maioria da humanidade sabe intelectualmente, na carne, quem é Jesus, mas, espiritualmente não O aceitam como Aquele que reconcilia o pecador com Deus.

Assim que, nós, daqui por diante, a ninguém conhecemos segundo a carne; e, se antes conhecemos Cristo segundo a carne, já agora não o conhecemos deste modo. E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas - 2ª Co 5.16-17.

Que maravilha, quem está em Cristo já está reconciliado com Deus e vive radiante com as novidades do Tempo da Graça.

01. Deus nos reconciliou por meio de Jesus Cristo - v. 18

Deus é Criador Soberano, é amor, verdade e justiça, porém, o homem se rebelou e escolheu ser seu inimigo. Mesmo assim, Deus olhou para a humanidade pecadora, sendo escravizada por satanás, e decidiu providenciar a reconciliação consigo mesmo atravé de seu Filho Jesus.

Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação.

Quem provoca a ira e a inimizade é quem precisa de reconciliação, portanto, o pecador deveria ir até Deus, mas aconteceu o contrário, Deus com grande amor desceu até o homem. Agora basta que cada pecador aceite a reconciliação.

Porque Deus amou ao mundo (as pessoas) de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que NELE crê não pereça, mas tenha a vida eterna - João 3.16.

O apóstolo Paulo considera que os homens necessitam ser reconciliados e afirma que Deus mesmo realiza essa reconciliação por meio de Cristo. Os homens devem aceitar este oferecimento.

Rm 5.10 - Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.

Colossenses 1.20-22 - Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus. E a vós outros também que, outrora, éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentar-vos perante ELE santos, inculpáveis e irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, alicerçados e firmes, não vos deixando afastar da esperança do evangelho que ouvistes e que foi pregado a toda criatura debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, me tornei ministro.

Você está vivendo esta reconciliação ou continua inimigo de Deus?

02. Deus confiou à Igreja a Palavra da reconciliação - v.19

A saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a Palavra da reconciliação.

Se Deus estava em Cristo, então Jesus é o agente da reconciliação e tendo realizado a sua obra reconciliadora confiou à Igreja a Palavra da reconciliação. Isto é poderoso, pois, Deus destruiu a inimizade com a humanidade através de seu Filho Jesus e agora continua destruindo a inimizade, que é o pecado, através da Igreja Apostólica como agencia do Reino de Deus.

A separação que existe entre o pecador (homem natural) e Deus requer reconciliação.  O senso de futilidade faz as pessoas más e imorais, negando os valores do Reino de Deus, daí a urgente necessidade de ser anunciada a Palavra de Deus para que haja reconciliação.

Deus, Jesus e os Apóstolos já fizeram a sua parte quanto à obra reconciliadora, tudo está pronto para ser desfrutado pela humanidade, agora a Palavra da reconciliação está com a Igreja.

Romanos 5.17-18: Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo. Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida.

A Palavra da reconciliação é a vitoriosa marcha do amor: 1ª João 4.7-10: Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ELE nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.

Você está vivendo e anunciando a Palavra da reconciliação?

03. Deus deu a cada Crente o serviço de embaixador de Cristo - v. 20-21

Um embaixador é um reconciliador e deve refletir o caráter daquele que o enviou, transmitindo somente a vontade de seu Senhor de forma que seja respeitado e honrado para que a unidade seja reestabelecida. Ele deve ser reconhecido pelo amor, altruísmo e paciência, com visível capacidade para conduzir os inimigos ao Reino de seu Senhor.

De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus. Aquele que não conheceu pecado, ELE o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.

Biblicamente existem apenas duas nações, a dos Crentes Cristãos e a dos Incrédulos ou Reino de Deus e reino das trevas. Todos os reconciliados com Deus por meio de Cristo, agora recebem o serviço de serem embaixadores, ou seja, representantes de Cristo junto à nação dos incrédulos.

Como no tempo de Cristo, atualmente a nação dos Incrédulos continua sendo imensamente maior que a nação dos Filhos de Deus, portanto os embaixadores de Cristo são responsáveis por uma tarefa árdua e importante, mas, ao mesmo tempo leve porque deve ser realizada no Poder do Espírito Santo (Atos 1.8).

Um embaixador é um construtor de pontes, sua missão é levar os seus ouvintes a agirem favoravelmente ao Reino que o enviou, seu alvo é que mudem de lado. Enfim, o embaixador de Cristo, enviado aos inimigos de Deus, tem o papel, no Poder do Espírito Santo, de conduzir seus ouvintes a desejarem receber o amor de Deus e assim se reconciliarem.

O embaixador é muito claro, educado e objetivo na sua mensagem: Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus. O único objetivo do embaixador de Cristo é trazer vidas para o Reino de Deus, nenhuma esperança resta e nenhuma promessa há para quem rejeita a mensagem do seu Senhor.

A embaixada se chama Igreja de Cristo e cada Crente é um embaixador.

Igreja honre ao Senhor Jesus sendo autênticos embaixadores e embaixatrizes!       

Conclusão

Reconciliação é o anseio da humanidade: Reconciliação familiar, reconciliação de amigos, de namorados, de vizinhos, de povos, de nações, mas, para a tristeza de Deus, poucos têm recebido a mensagem da reconciliação com Deus por meio de Jesus Cristo.

Você já recebeu a Palavra da Reconciliação, saiu do pecado e está vivendo as alegrias da Graça no Reino de Deus?

Você, por onde anda, tem sido um embaixador ou embaixatriz de Cristo?

Romanos 5.10-11: Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida; e não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação.

Se você citar a nossa autoria (Paulino Cordeiro) e nosso site (http://www.familiaabencoada.org.br) poderá pregar na sua Igreja ou publicar em outros Sites. Dê bom testemunho para poder abençoar, seja fiel.

Paulino Cordeiro - Pastor da CEFA - Comunidade Evangélica Família Abençoada - Sermão compartilhado em 10.05.2015 - Manhã.

 

 
Links relacionados
· Mais sobre Interesse de Comunhão
· Notícias por paulino


Mais lidos: Interesse de Comunhão:
A IMPORTÂNCIA DA CEIA DO SENHOR - Marcos 14.22-26 (Pr. Paulino Cordeiro)

 

 
Opções

 Imprimir  Imprimir

 Enviar para alguém  Enviar para alguém

 

 
Hoje!
Não há histórias publicadas hoje.
 

 
Clique!









 

 
Já leu?

Interesse Masculino

·Razões para não cairmos na ansiedade
 

Certificado de registro da marca processo n.: 904102963
Todas as mensagens devem citar a fonte. Fale conosco antes de divulgar.
(41)3078-7940 / 8418-2586 cefa@familiaabencoada.org.br

Site baseado no software livre PHP-Nuke - Tempo para gerar esta página: 0.311 segundos