Comunidade Evangélica Família Abençoada - CEFA  Pastores Paulino e Roseli Cordeiro
 Seja bem-vindo!Interesses |10 Mais | Buscar em  
 
CEFA
Quem somos?
Origem
Destino
Valores
Contato e Localização
Programação
 

 
Pastorais
Mensagens
Conselhos do Pastor
Estudos
Cuidados espirituais
Testemunhos
Sermões
 

 
Atividades
Cultos
Curso Para Casais
Grupos Familiares
Discipulado
Outras
 

 
Interesses
Feminino
Masculino
Jovem
Casamento
Infantil
Comunhão
Filhos
Família
 

  
 
 

 
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL - 1ª Coríntios 12.12-27 (Pr. Paulino Cordeiro)
Sermão
Interesse de Comunhão

Na luta diária, muitos costumam viver o ditado popular "cada um por si e Deus por todos", buscando egoisticamente o prazer, sem importa-se com os outros.

Era este o contexto da vida em Corinto, eram hedonistas à busca dos prazeres da vida e seu lema era "comamos e bebamos porque amanhã morreremos".  É neste contexto que o Apóstolo Paulo aplica o ensino da vida comunitária e a base dos relacionamentos interpessoais.

O envolvimento pessoal no primeiro século do Cristianismo era muito sério (Atos 2.42-47) e o Apóstolo Paulo, na Carta aos Romanos, apresenta como ordenança e que seja com amor cordial, sem hipocrisia (Rm 12.9-11).

No texto lido o Apóstolo mostra aos irmãos que o envolvimento pessoal do cristão é temperado com três ingredientes essenciais a um verdadeiro relacionamento:

1.     Espontaneidade Cristã - v. 24-25

Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha, para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros.         

A ordem é que haja espontaneidade para eliminar a desigualdade ou a injustiça comunitária e social.

A espontaneidade com Deus leva ao novo nascimento - Romanos 10.9-11.

A espontaneidade com cristãos é fonte para crescimento pessoal - Atos 2.42-47.

A espontaneidade com os não cristãos é a manifestação do amor de Deus - Marcos 16.15-16.

Só há verdadeira espontaneidade no coração de quem é de Jesus: Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade - 2ª Coríntios 3.17.

2.     Envolvimento emocional Cristão - v. 26

Eis a receita do verdadeiro relacionamento comunitário Cristão: De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam.

Quem se envolve com os outros corre riscos, expõe-se a vivenciar tristezas e alegrias. Os relacionamentos interpessoais concedem-nos a graça do crescimento, como seres passiveis de falhas e pecadores, rumo à vida eterna com Deus Pai

O verdadeiro envolvimento interpessoal leva-nos a sentir tanto as tristezas como as alegrias de uns para com os ouros. Estamos expostos a ferimentos em benefício do próximo.

A pecadora Maria de Betânia ousou expor-se: Estando Ele em Betânia, reclinado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher trazendo um vaso de alabastro com preciosíssimo perfume de nardo puro; e, quebrando o alabastro, derramou o bálsamo sobre a cabeça de Jesus - Marcos 14.3.

Quebrar o vaso representa a atitude de sair do anonimato, expor-se, lançar fora a capa das tradições, da auto-suficiência e da hipocrisia para envolver-se na comunhão santa. 

Derramar o nardo puro representa o verdadeiro relacionamento emocional guiado pelo poder do Espírito Santo; onde busca compreender as emoções dos outros e, também, expõe seus sentimentos e emoções.         

Ninguém pode fazer culto a Deus sem quebrar o "vazo de alabastro", que nada vale, e sem derramar o "nardo puro" que é precioso, mas agrada ao SENHOR.

Maria quebrou seu vaso, arriscou tudo, somente ela fez aquilo, mas ganhou a salvação e é lembrada até hoje.

Só mostrando que também somos pecadores salvos poderemos exalar o perfume de Cristo (2ª Coríntios 2.15).

3.     Responsabilidade Cristã - v. 27

Somos indivíduos numa comunidade, com funções vitais: Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. Somos responsáveis uns pelos outros.

Para o cristão é uma alegria ter relacionamento com Deus, em obediência; relacionamento com os cristãos na comunhão santa e relacionamento com os não cristãos para pregar-lhes a Palavra da Salvação.

Neste princípio de relacionamento com responsabilidade temos a certeza de que não vivemos isolados, sempre alguém está orando por nós; observando as nossas necessidades e alegrando-se com a na nossa alegria.

Somos parte de um todo, somos membros do Corpo de Cristo, temos responsabilidades.

Alguém, bem perto de você, precisa de tua ajuda, é vital agir com responsabilidade. Há pessoas assim, na cidade, no local de trabalho e até nas  Igrejas locais. Elas precisam de nós, para sermos servos, precisamos delas.

Se o nosso envolvimento pessoal não for com responsabilidade, tragédias acontecem e bem perto de nós, com pessoas importantes para Deus e para nós.

Conclusão

O isolamento pessoal é um potente assassino.

O envolvimento com amor trás Vida João 3.16.

Envolvimento pessoal não é passa tempo, é essencial à sobrevivência humana, por isto estejamos vivendo Relacionamentos Interpessoais com Espontaneidade, Envolvimento Emocional e Responsabilidade Cristã, diante de Deus e cheios do amor de Deus.

Pr. Paulino Cordeiro - 04.01.2009 - noite

 

 
Links relacionados
· Mais sobre Interesse de Comunhão
· Notícias por paulino


Mais lidos: Interesse de Comunhão:
A IMPORTÂNCIA DA CEIA DO SENHOR - Marcos 14.22-26 (Pr. Paulino Cordeiro)

 

 
Opções

 Imprimir  Imprimir

 Enviar para alguém  Enviar para alguém

 

 
Hoje!
Não há histórias publicadas hoje.
 

 
Clique!









 

 
Já leu?

Interesse Feminino

·Visão de Fé para a Esposa (Pr. Paulino Cordeiro)
 

Certificado de registro da marca processo n.: 904102963
Todas as mensagens devem citar a fonte. Fale conosco antes de divulgar.
(41)3078-7940 / 8418-2586 cefa@familiaabencoada.org.br

Site baseado no software livre PHP-Nuke - Tempo para gerar esta página: 0.024 segundos