Comunidade Evangélica Família Abençoada - CEFA  Pastores Paulino e Roseli Cordeiro
 Seja bem-vindo!Interesses |10 Mais | Buscar em  
 
CEFA
Quem somos?
Origem
Destino
Valores
Contato e Localização
Programação
 

 
Pastorais
Mensagens
Conselhos do Pastor
Estudos
Cuidados espirituais
Testemunhos
Sermões
 

 
Atividades
Cultos
Curso Para Casais
Grupos Familiares
Discipulado
Outras
 

 
Interesses
Feminino
Masculino
Jovem
Casamento
Infantil
Comunhão
Filhos
Família
 

  
 
 

 
INIMIGO VOCÊ NÃO AMEAÇA - Lucas 22.39-48 (Pr. Paulino Cordeiro)
Sermão
Interesse de Comunhão

Ingênuo quem diz que não tem inimigos. São muitos e estão mais próximos do que imaginamos.

Inimigo é adversário, hostil e nocivo, com intentos malignos, visando destruição espiritual, material ou intelectual.

Um inimigo tenta te agredir com pensamentos ruins e derrotistas; com prejuízos espirituais e materiais e de muitas outras maneiras.

Jesus estava cercado de inimigos. Você tem inimigos? não ameace-os, ataque com armas espirituais!

1. Ferindo mortalmente o inimigo

Quer ver o inimigo mortalmente ferido? então, faça o que Jesus fez: de joelhos, orava, dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a Minha vontade, e sim a Tua - V.42

Jesus sabia que grandes sofrimentos e torturas aguardavam-LHE; estava sendo tentado, o inimigo rugia ao Seu redor, por isto foi falar com o PAI:

a) Para resistir à tentação e sujeitar-se ao Pai, a carne precisa ser humilhada: De joelhos, orava.

b) Confessou que estava sendo tentado a fugir da cruz: Pai, se queres, passa de mim este cálice. Marcos 14.33 diz que Jesus "começou a sentir-se tomado de pavor e angústia", tamanha era a tentação que O cercava.

c) Negou a Sua vontade e sujeitou-se à vontade do Pai: Contudo, não se faça a Minha vontade, e sim a Tua.

Jesus humilhou-se ante à vontade do Pai, declarando que estava disposto a morrer na cruz, por amor aos pecadores arrependidos.

Assim, o inimigo que pensava estar na vantagem, foi mortalmente ferido, pois a obediência a Deus é a maior arma de vitória contra as forças malignas.

2. Recebendo apoio do Céu

A situação estava difícil, angustiante e dolorosa, Jesus precisava de uma atenção especial do Pai, de um fortalecimento para vencer o inimigo.

Então, LHE apareceu um anjo do céu que O confortava - V.43.

Por mais difícil que seja o momento, Deus é Pai e não permite que Seu filho pereça, Ele é o Bom Pastor que cuida das Suas ovelhas.

Temos muitas outras situações onde Deus enviou anjos para confortar e apoiar Seus servos e servas: Sarai e Abrão (Gn 22.11); Jacó (Gn 31.11); Hagar (Gn 16.7); Ló; Moisés; Elias; Gideão; Davi; Daniel; Maria (Lc 1.38) e José (Mt 2.20 e 2.13); aos pastores (Lc 2.9-13); Zacarias (Lc 1.11); quando Jesus ressuscitou (Mt 28.5) e muitos outros casos.

3. Batalha intensa, inimigo eliminado

Confortado, tendo a presença de um anjo de Deus, embora o grande sofrimento e tentação, intensificou a batalha contra o inimigo.

E, estando em agonia, orava mais intensamente. E aconteceu que o seu suor se tornou como gotas de sangue caindo sobre a terra - v.44.

Jesus chegou a apelar (Marcos 14.36), dizendo: "Paizinho tudo te é possível; livra-me deste sofrimento", mas humildemente completou: "contudo, nego a minha vontade e faço como SENHOR quer".

Tudo era muito intenso na vida de Jesus, mas aquele momento foi intensamente decisivo, tinha que vencer a Sua vontade e a vontade do tentador para conseguir fazer a vontade do Pai. Era de fato angustiante; batalha intensiva; sangue gotejando no chão, mas um anjo consolava-O; batalhou heroicamente, ali estabeleceu-se a vitória na cruz e abriu-se o Caminho da grande Salvação pela Graça.

A vontade do Pai prosperou na obediência do Seu Filho Jesus, trazendo Salvação e libertação para todos os pecadores arrependidos.

Quando estamos em obediência a Deus, mesmo estando em meio a grandes sofrimentos, somos confortados por anjos ministradores e derrotamos o inimigo.

Conclusão

Se Jesus não estivesse em obediência ao Pai e disposto a continuar obedecendo, apenas estaria ameaçando o inimigo. Pela obediência às ordenanças, Ele feriu mortalmente o inimigo e ganhou Poder para continuar lutando intensamente até que obteve vitória completa.

A nossa batalha começa de joelho, em oração, e deve ser intensificada até que os inimigos sejam derrotados, na certeza de que a guerra não é nossa, mas o SENHOR dos exércitos é que vai a frente.

Como você tem enfrentado o inimigo, com ameaças (sem obediência a Palavra de Deus) ou no poder da obediência à vontade de Deus Pai?

Promessa: Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida - Ap 2.10b.

Pr. Paulino Cordeiro - 21.09.2008 - noite

 

 
Links relacionados
· Mais sobre Interesse de Comunhão
· Notícias por paulino


Mais lidos: Interesse de Comunhão:
A IMPORTÂNCIA DA CEIA DO SENHOR - Marcos 14.22-26 (Pr. Paulino Cordeiro)

 

 
Opções

 Imprimir  Imprimir

 Enviar para alguém  Enviar para alguém

 

 
Hoje!
Não há histórias publicadas hoje.
 

 
Clique!









 

 
Já leu?

Interesse Familiar

·Estudo 07 - Salvação - O que significa Salvação na Bíblia
·Estudo 06 - Salvação - O que significa Salvação na Bíblia
·Estudo 05 - Salvação - O que significa salvação na Bíblia
 

Certificado de registro da marca processo n.: 904102963
Todas as mensagens devem citar a fonte. Fale conosco antes de divulgar.
(41)3078-7940 / 8418-2586 cefa@familiaabencoada.org.br

Site baseado no software livre PHP-Nuke - Tempo para gerar esta página: 0.042 segundos