NOSSOS DIREITOS E OBRIGAÇÕES - Lucas 6.27-38

Pr. Paulino Cordeiro | 13-04-2015

Vivemos diariamente a cartilha dos direitos e obrigações: Isto é meu, isto não é meu; Isto devo, isto não devo; Isto eu gosto, isto não gosto; Isto amo, isto odeio.

Baixe aqui o áudio deste sermão no formato MP3 - (tamanho de 8.2mb).

No viver Cristão diário temos ordens bem claras sobre o amor, mas somos propensos a gostar em vez de amar. Somos tendenciosos a vivermos somente nos prazeres dos diretos e procurando escapar das obrigações.

Gostar é um sentimento prazeroso que dá retorno para a alma, e muitas vezes este sentimento é incontrolável. Só gostar é risco certo de perder a razão.

Amar exige ações inteligentes, escolhendo fazer o bem, mesmo em situações de dores e tristezas ou contrariedades. No amor surge a sabedoria Divina (1ª João 4.8-9).

01. Temos direito de vingança?

Não!

Lucas 6.27-31: Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam. Ao que te bate numa face, oferece-lhe também a outra; e, ao que tirar a tua capa, deixa-o levar também a túnica; dá a todo o que te pede; e, se alguém levar o que é teu, não entres em demanda. Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles.

Nos versos 27-31 temos sete fortes motivos para vingança, mas a ordem é contraria, amarga, azeda, sem gosto e difícil de cumprir.

V.27 Amar ao inimigo?

É saber a luz da Palavra de Deus com quem estamos lidando.

V.27 Fazer o bem aos que nos odeiam?

V.28 Dizer coisas boas daqueles que dizem coisas ruins de nós?

V.28 Orar pelos que nos caluniam?

V.29 Não revidar quando agredido?

V.29 Não lamentar somos roubados, injustiçados e prejudocados? Ageu 2.8.

V.30 Não só dar, mas se for roubado não reagir/fazer justiça.

V.31 Sabem o porquê de tudo isso? Se todas as nossas obras más fossem vingadas, nem estaríamos vivos.

É vital entendermos que toda a vingança pertence ao Senhor e a nós cabe o direito de amar de todo o coração e não apenas gostar.

Hebreus 10.30: Ora, nós conhecemos aquele que disse: A MIM pertence a vingança; EU retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo (Deuteronômio 32.35).

02. Temos o direito de Julgar?

Não!

Lucas 6.37-38: Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.

O amor procede de Deus para o Crente e do Crente para as pessoas. Deus derramou o Amor sobre nós para que seja derramado por nós.

Conforme versos 37-38 a Lei de Deus tem efeito bumerang, o que fazemos retorna a nós e o que plantamos, colhemos (Gálatas 6.7).

Vivemos o tempo da graça, nem Jesus está julgando, ainda virá como o justo Juiz (Apocalipse 20.11-15 e Salmo 7.11).

Qualquer um que fizer juízo no lugar de Jesus, já recebe as penalidades em vida, com riscos de condenação eterna.

03. Temos o direito de Amar?

Sim!

Não só temos o direito, mas a obrigação porque o Pai nos amou primeiro enviando o seu Filho Jesus (João 3.16). O amor que procede de Deus não ama somente as pessoas simpáticas, mas também as antipáticas. Deus oferece vida, saúde, alegria, felicidade aos homens que O odeiam. E nós?

Lucas 6.32-36: Se amais os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Porque até os pecadores amam aos que os amam. Se fizerdes o bem aos que vos fazem o bem, qual é a vossa recompensa? Até os pecadores fazem isso. E, se emprestais àqueles de quem esperais receber, qual é a vossa recompensa? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto. Amai, porém, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga (retorno); será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo. Pois ele é benigno até para com os ingratos e maus. Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.

Notem bem a diferença entre o amor do mundo e o amor Cristão.

Conclusão

Acabamos de compartilhar a Palavra de Deus sobre os nossos direitos e obrigações. Aqui na terra só temos, em Cristo, o direito e a obrigação de amar e perdoar, nunca perdendo de vista que sempre devemos amar a Deus acima de tudo e de todos (Mt 22.37-39).

Os nossos direitos de vingança e de juízo, no dia a dia, Deus tomou para si (Romanos 12.19), mas, ainda haverá um grande julgamento de Deus que se dará quando Jesus voltar (Mateus 24.30-31).

Se você citar a nossa autoria (Paulino Cordeiro) e nosso site (http://www.familiaabencoada.org.br/) poderá pregar na sua Igreja ou publicar em outros Sites. Dê bom testemunho para poder abençoar, seja fiel.

Paulino Cordeiro - Pastor da CEFA - Comunidade Evangélica Família Abençoada.   Sermão compartilhado em 12.04.2015 - Manhã.