DEUS EXIGE - Amós 5.21-27

Pr. Paulino Cordeiro | 13-04-2011

O Profeta Amós, em linguagem dura como as pedras, condena os cultos e as festas religiosas que os israelitas celebravam com tanto zelo e ostentação, apenas para manter as aparências e agradar a "platéia".

Baixe aqui o áudio deste sermão no formato MP3 - (tamanho de 3.71mb).

A voz profética exorta para voltar à pratica do culto sincero, para retomar os caminhos do Culto Verdadeiro, do Juizo e da Justiça, pois, Deus está aborecido com eles. A verdade é que eles acabariam sendo escravos dos inimigos se não retomassem a pratica da comunhão verdadeira com Deus e com o próximo.

O povo fazia culto pomposo, mas se esqueciam do mais importante: O Culto Verdadeiro, o Juizo e a Justiça nos relacionamentos com Deus e com o próximo.

01.   Culto verdadeiro - v. 21-23

Nos versos 21-23 percebemos o quanto Deus estava aborrecido com a falsidade nos cultos, pois, ELE sempre oferecera do melhor ao povo, tirando-os da escravidão no Egito, sustentando-os na peregrinação pelo deserto e colocando-os na terra prometida. Agora, negavam-lhe o Culto Verdadeiro, rebelando-se aos seus Mandamentos.

Mas isto lhes ordenei, dizendo: Dai ouvidos à minha voz, e eu serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; andai em todo o caminho que eu vos ordeno, para que vos vá bem. Mas não deram ouvidos, nem atenderam, porém andaram nos seus próprios conselhos e na dureza do seu coração maligno; andaram para trás e não para diante - Jr 7.23-24.

O Profeta fala, mas o sujeito é Deus; proclama a verdade, o juízo e a justiça de Deus sobre Israel e povos vizinhos. 

Com que me apresentarei ao SENHOR e me inclinarei ante o Deus excelso? Virei perante ELE com holocaustos, com bezerros de um ano? Agradar-se-á o SENHOR de milhares de carneiros, de dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto do meu corpo, pelo pecado da minha alma? ELE te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus - Mq 6.6-8.

Para fazer Culto Verdadeiro é necessário ter um conceito verdadeiro do Deus Verdadeiro. Veja o conceito que Amós tinha de Deus: Porque é ELE quem forma os montes, e cria o vento, e declara ao homem qual é o seu pensamento; e faz da manhã trevas e pisa os altos da terra; SENHOR, Deus dos Exércitos, é o seu nome - Amós 4.13.

O2.   Que corra o juízo como as águas - v. 24a

Amós conhecia muito bem a natureza, morava num lugar desértico, chovia pouco, quando isto acontecia era alegria para as plantas, animais e homens. Fala das águas transbordantes, que enchiam as cisternas e os rios, para descrever a sede do bom Juízo de Deus e dos homens (v.24a).

A frase "corra o juízo como as águas" expressa o desejo de Deus julgar aquele povo insensato que estava agindo sem juízo (discernimento) quanto aos Mandamentos do amor a Deus e ao próximo (Mateus 22.36-40).  

Já que o povo não exercia juízo, então Deus anuncia juízo aproximadamente em 750 a.C.: Por isso, vos desterrarei para além de Damasco, diz o SENHOR, cujo nome é Deus dos Exércitos - v.27.

Assim, Deus cumpriu o seu juízo vingativo em 721 a.C., tendo exilado Israel para a Assíria: No ano nono de Oséias, o rei da Assíria tomou a Samaria e transportou a Israel para a Assíria; e os fez habitar em Hala, junto a Habor e ao rio Gozã, e nas cidades dos medos - 2 Reis 17.6.

Enquanto o Juízo (discernimento, julgamento) de Deus não inundar as nossas vidas, a sociedade humana ficará seca do juízo que conduz ao verdadeiro amor e ao verdadeiro Culto a Deus.

Corra o juízo de Deus como benção e vida para os obedientes e como condenação para os rebeldes.

Parece que tudo está perdido, que tudo está corrompido (Miquéias 7.1-6), mas que possamos viver firmes no SENHOR como Miquéias: Eu, porém, olharei para o SENHOR e esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá - Miquéias 7.7.

03.  Que corra a Justiça como ribeiro perene - v. 24b

Amós, pela sua profunda comunhão com o Deus Criador, fala do Ribeiro Perene para descrever a sua sede da Justiça de Deus. O ribeiro é um rio pequeno que corre saltitante entre as rochas, as montanhas e desertos; é perene por que é estável e parece eterno no seu curso.

A vontade de Deus, anunciada através do profeta, é de que a sua Justiça seja exercitada alegremente pelo povo, como o curso do ribeiro perene, constante e eterna.

Exercitar justiça e juízo é mais aceitável ao SENHOR do que sacrifício - Provérbios 21.3.

O Amor de Deus é fonte do amor humano, a Justiça de Deus é fonte da justiça humana. Inspirado por Deus, Amós entendeu que a justiça perene e poderosa do homem vem da comunhão com Deus, pois Deus é fiel e justo.

A vida com Deus diminui as injustiças e aumenta a responsabilidade das pessoas em tudo o que realizam; as pessoas passam a refletir a Justiça de Deus nas suas atividades (Vida estudantil, profissional e eclesiástica).

No sermão do monte (Mateus capítulo 6) Jesus explica como o amor a Deus e ao próximo se manifesta na prática da justiça: Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste... 33  buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Amós falou da parte de Deus palavras duras como as pedras daquela região desértica, mas seu amor por Deus e pelas pessoas era verdadeiro e profundo, ele era a voz do que clama por justiça; como porta voz de Deus, condenou a injustiça e a infidelidade.

Jesus Cristo que nos trouxe a mais perfeita revelação do amor de Deus Pai, também condenou com severidade a infidelidade daqueles que desprezam a Justiça e o Amor de Deus (Lucas 11.37-52).

Conclusão

Deus exige Culto Verdadeiro, que corra o juízo como as águas, que corra a Justiça como ribeiro perene e você tem se esforçado para satisfazer as exigências de Deus?

Deus exige e Jesus Cristo oferece condições para agradá-LO: Vinde a MIM, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de MIM, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o MEU jugo é suave, e o MEU fardo é leve - Mateus 11.28-30.

Se você citar a nossa autoria (Paulino Cordeiro) e nosso site (http://www.familiaabencoada.org.br/) poderá pregar na sua Igreja ou publicar em outros Sites. Dê bom testemunho para poder abençoar, seja fiel.  

Paulino Cordeiro - Pastor da CEFA - Comunidade Evangélica Família Abençoada - 10.04.2011 - noite.