VERDADEIRO AMOR – Filipenses 1.9-11

| 30-06-2010

Amar e ser amado é o mais forte desejo que existe dentro de cada ser humano, até mesmo para aqueles que, aos nossos olhos, são verdadeiros monstros.

 (Baixe aqui o áudio deste sermão no formato MP3 -  tamanho de 5.38Mb)

O amor tem sido confundido com os doentios sentimentos de paixão por pessoas ou coisas; este erro tem conduzido multidões a grandes desgraças materiais e espirituais. Qualquer desvio do verdadeiro amor conduz a condenações pelas Leis terrenas e pelas Leis de Deus.

O Apóstolo Paulo ora para que a Igreja de Filipo esteja vivendo o verdadeiro amor Cristão e, assim, estejam prontos para o Dia do Juízo Final.

01. É progressivo

E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção.

Amor no sentido Cristão (Mateus 22.36-40) refere-se ao amor a Deus e ao próximo, porém, vemos que a oração de Paulo é que este amor aumente mais e mais.

Somente o conhecimento da vontade de Deus é que pode nos impulsionar para vivermos o verdadeiro amor e nele crescermos mais e mais.

A respeito do verdadeiro amor afirma o Apóstolo Paulo: Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo e ser achado NELE, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé; para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com Ele na sua morte - Filipenses 3.8-10.

O amor verdadeiro só vai entrar em ação e crescer se a pessoa agir com conhecimento e percepção/discernimento espiritual (Colossenses 1.3-10).

02. Aprova as coisas excelentes

O Verdadeiro Amor é para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo.

Vivemos num universo de coisas excelentes e de coisas péssimas, mas, como diferenciá-las? Astutamente, o sincretismo das religiões torna o comportamento das pessoas e suas obras muito parecidos. Somente quem vive o Verdadeiro Amor (Mateus 22.36-40) é capaz de diferenciar entre o bem e o mal e, assim, aprovar as coisas excelentes, pois, nem tudo o que "parece bom" é bom.

Existe um modo excelente para vermos as coisas como são: Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons. E eu passo a mostrar-vos ainda um caminho sobremodo excelente. Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor - 1ª Coríntios 12.31 e 13.1,13.

O amor, conforme a Palavra de Deus é o caminho sobremodo excelente para aprovarmos as coisas que agradam a Deus e, conseqüentemente, para reprovarmos as coisas que, mesmo "parecendo boas", são obras das trevas. Agindo deste modo estaremos sendo sinceros e inculpáveis até o Dia do Juízo Final (1ª Tessalonicenses 5.23).         

O Verdadeiro Amor aguça a percepção moral e conduz a vida dos Crentes com discernimento das coisas espirituais (Hebreus 5.14).

 03. É cheio do fruto de justiça

Aqueles que vivem no Verdadeiro Amor, no Dia do Juízo Final, se apresentarão cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.

Quem recebe ao Senhor Jesus, como único Salvador (Romanos 10.9-10), é justificado pela Sua morte na cruz do Calvário (Gálatas 2.16), recebe o Espírito Santo e produz o fruto da Justiça de Deus (Gálatas 5.22-23).

Entendemos por fruto de justiça, quando a pessoa anda em retidão, conforme a Palavra de Deus, vivendo na santa comunhão com o próprio Deus e sua Igreja, movendo-se pelo Poder do Espírito Santo.

Os filhos e filhas de Deus devem frutificar mediante Jesus Cristo, para que se manifeste a Glória de Deus e não para a sua própria glória (Romanos 3.23).

Disse Jesus: Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor - João 15.8-9.

Conclusão

Cuidado, não confunda amor com paixão; para os ignorantes da Palavra de Deus, eles são até parecidos. O amor é progressivo para o bem e conduz os Crentes, com conhecimento e discernimento, para serem recebidos por Jesus no Dia do Juízo Final; ao passo que a paixão, também é progressiva, porém, para uma completa destruição e conduz as pessoas, sem discernimento, para a condenação eterna. 

Devemos aprovar somente as coisas excelentes, reprovando todas as coisas contrárias a vontade de Deus, frutificando mais e mais na Justiça do Seu Reino, porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo (Romanos 14.17).        

Se você citar a nossa autoria (Pastor Paulino Cordeiro) e nosso site (http://www.familiaabencoada.org.br/) poderá pregar na sua Igreja ou publicar em outros Sites. Dê bom testemunho para poder abençoar, seja fiel.  

Pr. Paulino Cordeiro - Pastor da CEFA - Comunidade Evangélica Família Abençoada - 27.06.2010 - noite.