BENEFÍCIOS CONCEDIDOS AOS CRENTES - HB 10.19-25

Pr. Paulino Cordeiro | 30-06-2009

Muitos benefícios estão à disposição de todas as pessoas, mas a maioria não os usa por desconhecimento ou por desinteresse; porém, ambas as atitudes denotam falta de amor próprio.

(Baixe aqui o áudio deste sermão no formato MP3 -  tamanho de 3.34Mb).

 

Deixamos de usufruir benefícios maravilhosos do Reino de Deus por falta de amor próprio e de amor aos outros. Precisamos estar em comunhão com Deus, com Sua Palavra, com Seu Espírito e com Sua Igreja, assim alcançaremos muitos benefícios.

Na época do Tabernáculo as pessoas se aproximavam de Deus com medo e tremor. Agora, que Cristo nos abriu o caminho de acesso, por sua morte na cruz, entramos confiadamente na presença de Deus. Por quê?  Porque Jesus Cristo é nosso acesso imediato ao trono de Deus, o Pai.

Contexto: O Tabernáculo ou Templo era formado pelo Átrio, Santo Lugar e Santíssimo Lugar, também chamados de Caminho, Verdade e Vida (João 14.6). Só tinha acesso a Deus quem entrava pelo Átrio ou Caminho e fazia todos os rituais.

Agora temos Jesus, nosso Sumo Sacerdote, e através Dele temos todos os benefícios da perfeita comunhão.           

01. Temos Jesus como Sacrifício e Sacerdote - v.19-21

Antes de Jesus, ninguém entrava no Templo para obter perdão de pecados, de mãos vazias, mas, somente com sacrifício entregue ao sacerdote.

Hoje, temos um Novo e Vivo Caminho, não precisamos seguir o caminho do Tabernáculo de Moisés ou do Templo de Jerusalém, mas pelo Sangue de Jesus temos intrepidez para nos achergarmos no lugar da Glória de Deus (Santíssimo Lugar), o lugar do amor e do perdão do Pai.

Quando a Carne de Jesus foi rasgada, na cruz do Calvário, também, foi rasgado, no Tabernáculo, o Véu que nos separava da Glória de Deus.

Jesus morreu na cruz como o Cordeiro sacrificial e entrou na presença do Pai, no Tabernáculo Celestial, como Sumo Sacerdote, com o Seu próprio Sangue como oferta para remissão de todos os nossos pecados.   

Você tem usado este benefício?

02. Recebemos condições para nos achegarmos a Deus - v.22

Agora, temos Jesus como nosso Sumo Sacerdote, estamos justificados no Seu Sangue (Romanos 5.1-2) e purificados na Sua Palavra (Efésios 5.26-27).

Não há razão para agirmos com falsidade ou com falta de fé, pois, assim como a má consciência (pecados) era purificada com sangue de animais e o corpo era purificado água, agora temos a mesma purificação no Sangue de Jesus e na Palavra de Deus.

Você tem usado este benefício de achegar-se a Deus por meio de Jesus?

03. Nossa confissão não falhará - v.23

No Velho Testamento oferecer sacrifícios era uma demonstração de amor a Deus, significava confissão de pecados e retorno ao primeiro amor.

No Novo Testamento já temos o sacrifício perfeito, Jesus, o Cordeiro de Deus que venceu a morte por nós, basta confessarmos firmemente a nossa esperança, obedecendo sem vacilar, porque Deus é fiel para cumprir as Suas promessas de salvação e livramento.

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna - João 3.16.

Você tem usado este benefício da confissão que não falha?

04. Temos a comunhão educativa - v.24-25

O escritor faz dois apelos: "Consideremo-nos uns aos outros" e "Não deixemos de congregar-nos", ambos com fins educativos, visando benefícios a Igreja.

Muitas pessoas criticam a falta de amor e de boas obras na Igreja Local, porém, deve acontecer em primeiro lugar uma autocrítica, buscando saber se os relacionamentos são para o bem das pessoas e para estimulá-las ao amor e às boas obras.

Na comunhão educativa acontece a verdadeira simbiose dos seres humanos com as Pessoas de Deus e das pessoas com as pessoas, onde convivemos amistosamente, em amor, e crescemos.

O Dia se aproxima, isto é, o Juízo Final está próximo!

Você tem usado este benefício da Comunhão Educativa?

Conclusão

Você tem usado todos estes benefícios?

Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários... Ora, nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo - v. 26-31.

Pr. Paulino Cordeiro - Pastor da CEFA - Família Abençoada -28.06.2009 -noite