MESA DOS PÃES – Ex 25.23-30

| 08-12-2008

Representa a alma, o lugar das coisas racionais. Lembram de Romanos 12.1-2? É ali que preparamos o nosso ser para adorarmos a IAVÉ, o Deus Eterno.

Todos os mobiliários do Lugar Santo são de ouro puro, fala-nos da Divindade, da Realeza e da Eternidade de IAVÉ, o Deus Eterno e de Jesus.              

Compartilharemos a Palavra somente sobre a primeira mobília, a Mesa dos Pães.

Os Sacerdotes só poderiam realizar os serviços da Mesa e receberem este Alimento Santo, o Pão que conduz a Vida, após terem passado pelo Altar de Sacrifícios e terem sido purificados na Água da Bacia de Bronze.

01. A mesa dos pães da proposição

A mesa e os pães eram considerados uma só coisa. Quando se falava de mesa, incluía-se os pães. As palavras "Pães da Proposição" significam  "Pão da Presença", pois, está escrito que "Também sobre a mesa da proposição estenderão um pano azul; e, sobre ela, porão os pratos, os recipientes do incenso, as taças e as galhetas; também o pão contínuo estará sobre ela" - Números 4.7 e 2 Crônicas 2.4.

Eram um memorial continuo perante o Senhor, lembrando ao Senhor as promessas Dele ao Seu Povo.

Era um símbolo da Igreja de hoje, pois, o Apóstolo Paulo chama a Igreja de um só pão (I Co 10.17).

Cristo e sua Igreja formam um só Corpo - I Co 12.12. Assim como a Mesa sustentava os Sacerdotes, Cristo sustenta a Sua Igreja e representa-a como pão perante Deus Pai - Jd 24,25. Jesus deve ser o centro em toda a atividade do Cristão.           

02. Significado dos doze Pães

A mesa dos pães nos fala do alimento que provém de YHWH, (IAVÈ) o  Deus Eterno a fim de saciar nossa fome. Mas o que é o pão? O Pão é a Palavra do Deus Eterno, que nos foi dada a fim de saciar a fome de nossa alma. O Pão também é o próprio Yeshua, Jesus, que disse: Eu Sou o Pão da Vida; aquele que vem a Mim não terá fome, e quem crê em Mim nunca terá sede - Jo 6.35.

Um detalhe interessante é que os doze pães eram colocados em duas fileiras de seis. Isso fala das doze tribos de Israel e nos ensina que o Verdadeiro Pão que alimenta vem das doze tribos de Israel, ou seja, Jesus vem da Tribo de Judá, da Raiz de Jessé; então, o Pão representa o próprio Deus, Sua Palavra e Jesus, O Salvador dos pecadores

03. Mesa lugar de alimentação

Não podemos esquecer de que a Mesa dos Pães estava no Santo Lugar e que o Santo  Lugar representa a nossa alma, logo, fica bem claro que toda a nossa alimentação espiritual é pela alma (mente/cerebro).

Os pães da Mesa eram comidos somente pelos sacerdotes e somente no lugar santo podiam comê-lo - Lv 24.9. Estes pães portanto, representam JESUS O PÃO DA VIDA, o verdadeiro pão ( Jo 6), foi Ele que deu a Sua Carne em sacrifício pelos nossos pecados.

Pela fé, o crente alimenta-se de Jesus e vive por Ele, pois disse:  O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; Eu vim para que tenham Vida e a tenham em abundância - João  10.10.

Alimentar-se de Cristo, recebendo os benefícios do Seu sacrifício na cruz do Calvário, viver no Seu amor e na Sua  proteção, é um privilégio exclusivo dos Verdadeiros Crentes.

Assim vivendo poderemos dizer como Paulo:  logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim - Gl 2.20.

Os doze pães eram asmos, tipos da sinceridade e verdade: Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda? Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa, como sois, de fato, sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado. Por isso, celebremos a festa não com o velho fermento, nem com o fermento da maldade e da malícia, e sim com os asmos da sinceridade e da verdade - 1ª Coríntios 5.6-8.

Cuidado com o fermento do legalismo, incredulidade e religiosidade - Mt 16.6-12; Mc 8.15.

Como o trigo era moído entre as pedras, Jesus foi moído pelos nossos pecados (Isaías 53.5 Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados) e tornou-Se o Pão da Vida na Santa Mesa da Comunhão Cristã.

Conclusão

A entrada para a Mesa era só pelo caminho do Altar de Sacrifícios, sem passar pelo Altar, o Sacerdote não podia chegar-se à Mesa; da mesma forma, a nossa comunhão com Cristo depende de ter aceitado o sacrifício de Cristo na cruz como Salvador pessoal.

Ao redor da Mesa, no Santo Lugar, a família sacerdotal reunia-se, era um momento gracioso e majestoso. Assim deve acontecer com a Igreja de hoje, Crentes com a consciência/alma limpos e Santos, ao redor da Mesa espiritual, sendo Cristo o Pão da Vida, em santa comunhão.

1ª Pedro 2.4-10.

Pr. Paulino Cordeiro - 07.12.2008 - noite